Os melhores dicionários on-line de francês

Para aumentar o seu vocabulário (em qualquer língua), são necessárias duas atitudes: ler bastante e procurar palavras regularmente no dicionário. Se uma delas falhar, seu progresso será bem mais lento. Embora a busca no dicionário impresso seja fastidiosa, em dicionários on-line ela é tão simples! Aproveite.

Neste post você verá uma lista com os melhores dicionários on-line de francês divididos por categorias (unilíngues, bilíngues, sinônimos/antônimos, etc.), além de várias dicas. Todos esses sites serão analisados e comentados nos próximos posts.

Por que uma simples pesquisa não é suficiente?

Se você não conhece uma palavra ou os seus vários usos, como você os descobre? Faz uma pesquisa com o seu buscador, certo? Nada de errado em fazer isso; mas dá para melhorar tanto os resultados quanto o tempo que você gasta. Como?

Reconhecendo os melhores dicionários

Se você realmente quer melhorar seu vocabulário, não deve se contentar com respostas aproximadas; deve procurar respostas precisas, ver exemplos para descobrir em que casos deve usar a palavra, ler as ressalvas. Então, mesmo que uma busca geral responda a uma parte de suas perguntas, é bom criar o hábito de ir um pouco mais fundo. E, para isso, você precisa aprender a reconhecer os bons dicionários; se eles aparecerem nos resultados da sua busca, é neles que você deve clicar.

Aprenda a diferenciá-los

Os dicionários não se equivalem, não se pode dizer que dá na mesma consultar um ou outro. Aprenda agora a diferenciá-los, quais são os tipos e quais lhe serão mais úteis – de acordo com suas necessidades. Assim, você ganha na qualidade das respostas e agiliza sua pesquisa.

Quais são os tipos de dicionários vistos nesta série?

    1. Sinônimos/antônimos;

    2. Definições e exemplos;

    3. Bilíngues: francês/português, francês/outras línguas.

    4. Expressões;

    5. Analógicos

    6. Informais/gíria;

    7. Verbos.

Se preferir, vá direto à lista de dicionários que você encontra após as dicas. Mas se quiser melhorar até mesmo as suas pesquisas, veja as sugestões a seguir.

4 dicas para pesquisas

1ª dica: Use seu navegador e seu buscador com sabedoria: línguas e imagens.

Na internet não há uma divisão estanque entre as línguas, ou seja, ao fazer uma pesquisa, você pode obter respostas em línguas que não lhe interessam; mas uma boa configurada no seu navegador e no seu buscador simplificam muito o seu trabalho. Veja as sugestões a seguir.

a) Navegador francês. Configure o seu navegador para fazer pesquisas em francês ou baixe-o de um site francês, o 01net, por exemplo, assim você não precisa nem configurá-lo. Se necessário, use mais que um navegador, para não perder tempo trocando as configurações – por exemplo, um para português, outro para francês. Posso assegurar que a diferença vale a pena.

b) Use as palavras mágicas. Ao fazer a pesquisa, insira palavras como definição, sinônimos, tradução ( définition, synonymes, traduction) – o próprio buscador costuma sugeri-las, aproveite e clique nelas!
/!\ Atenção: Use essas palavras na outra língua. Ex.: ornière tradução. Você não sabe o que é ornière? Escreva essa palavra, em francês, e acrescente tradução, em português.

c) A preponderância do inglês. Tome apenas cuidado com as palavras semelhantes em inglês; nesse caso, a pesquisa vai invariavelmente puxar para essa língua, por mais que o seu navegador esteja configurado em francês.

/!\ Uma pesquisa feita sem considerar essas dicas tem suas restrições, e funciona razoavelmente bem apenas com um vocabulário bem básico (chaise, yeux, etc.) ou, então, muito sofisticado (étique x éthique) ou ainda técnico (plan de secours).

c) Imagens. Não esqueça que você tem a opção de pesquisa por imagens, pois “uma imagem vale mais que mil palavras”. Veja a pesquisa por imagens para Ile-de-france. Aliás, na pesquisa geral já aparece a imagem que quero, mas na pesquisa por imagens, não há dúvida que resista.

2ª dica: As respostas não estão apenas nos dicionários.

Não hesite em recorrer a outros sites, além dos dicionários. Veja três excelentes exemplos:
a Wikipédia que, além de dar explicações detalhadas, oferece também tradução para outras línguas, e o que é melhor, considerando as diferenças culturais de cada país;
o site Comment ça marche (exemplo de subtema: droits-finances);
e o dictionnaire-juridique.

3ª dica: Caso se trate de pesquisa mais séria, cruze informações.

Não se contente com uma só resposta, caso sua pesquisa seja de maior importância (para seu trabalho ou estudo, por exemplo).
Tem uma piadinha que diz que “o melhor lugar para esconder um cadáver é na segunda página do Google”. Eu descobriria. Tá, sou uma profissional e fã radical de pesquisas, aprender me deixa feliz, aumenta o nível de serotonina, sei lá, logo, sou um caso à parte. Mas você pode comparar pelo menos dois ou três sites, caso seu objetivo seja importante – e não apenas saber o que é broussailles, para entender o livro que está lendo.

4ª dica: Quais são as desvantagens de se basear apenas em pesquisas?

A internet e os buscadores são ferramentas maravilhosas, muito úteis, mas sempre há o reverso da medalha. Lide com isso tranquilamente.

a) Suas buscas são “fisgadas” por ferramentas de marketing digital: qualquer palavra ou expressão que tenha sido usada para nomear algo enfrentará o assédio de anunciantes com marcas associadas a essa palavra. Exemplo: recentemente fiz uma pesquisa, no celular1, com a palavra tambouille, só para ver se aparecia algo sobre o substantivo simples. Nada. Mas páginas e páginas sobre o restaurante de mesmo nome.
Já vi acontecer muito isso com alunos, em pesquisas feitas em classe. Você, então, precisa dar uma caprichada na pesquisa, se não quiser perder tempo e paciência nessa busca.

Volto, então, à dica 1.b: acrescente as palavras mágicas: definição, sinônimos (définition, synonymes), etc.

b) Sites muito bons costumam aparecer nas primeiras posições – e muitos sites ruins também, que são bons apenas em marketing. Aprenda a diferenciá-los, e, para isso, use a lista abaixo ou crie sua lista pessoal.

Dicionários para iniciantes e intermediários

Antes de passar à lista completa, lá vão os dicionários mais úteis para inciantes. Os três primeiros são dicionários razoáveis de francês-português/e outras línguas.
O quarto, o Larousse, é um clássico, de fácil consulta, e mostra definições, expressões, sinônimos e ainda pronúncia. Excelente para alunos intermediários.

Os melhores dicionários de francês on-line

Desaconselho escolher um dicionário e ser fiel a ele, pois, em cada situação, um deles será mais útil que os outros. Isso dependerá do tipo de texto que você estiver lendo e da dúvida específica que tiver. Você pode querer a definição, os exemplos, os sinônimos ou a pronúncia, etc.
Veja a seguir a lista dos dicionários que não decepcionam.

Sinônimos e antônimos

Nestes dicionários, a própria semelhança das palavras com o português já pode esclarecer seu sentido.

1) Dictionnaire Electronique des Synonymes (DES): Rápido ao abrir a página e também na pesquisa. Ótimo visual: em um espaço reduzido, você tem: a lista de sinônimos em ordem alfabética, uma classificação por pertinência, os antônimos e um link para as definições do cnrtl. Sugere grafias durante a digitação.
Desvantagem: o link para o cnrtl não funciona se for o de uma expressão (duas palavras ou mais).

2) Les Atlas sémantiques. de excelente qualidade, ele tem ainda o Mode Atlas, gráfico que agrupa as palavras por sentido, ou seja, uma sintonia mais fina dos sinônimos. Sempre fui apaixonada por esse dicionário, mas após a reformulação efetuada há um ano, aproximadamente, o site demora um pouco para carregar. Em compensação, o gráfico já não demora nada.
Vantagens: A qualidade continua impressionante! Tem tradução para o português.

Simples, mas poderosos:

3) Synonymo.

4) Synonymeur.

Definições e exemplos

Sinônimos apenas não bastam, você pode precisar ir mais fundo, ver a definição e alguns exemplos. Estas são minhas sugestões:

5) Larousse. Passou por uma grande reformulação: está com um visual mais simples e moderno, e tanto a página quanto a pesquisa estão carregando bem mais rápido.
S
imples e direto: definições curtas, poucos exemplos, sinônimos, antônimos, citações e pronúncia em áudio.
Outras vantagens: o portal oferece ainda dicionários bilíngues (embora não tenha o português), le conjugateur, a enciclopédia Larousse e o Larousse cuisine.

6) Mediadico. O visual não é lá essas coisas (é meio carregado), mas é simples, direto, tem sinônimos, antônimos, aba de tradução para o inglês, e ainda apresenta as definições do dicionário da Academia e do Littré (excelentes dicionários).

7) Wiktionnaire. Ótimo dicionário, com boas definições, muitos exemplos, sinônimos, antônimos e pronúncia com transcrição fonética. Os exemplos não são muito simples, mas está muito atualizado no que diz respeito às expressões.

8) Internaute. Às vezes encontro nele expressões que não encontro nos outros, ou explicações mais sucintas, etc.

9) CNRTL. É O dicionário. Aliás, é um portal; o dicionário usado em lexicographie/définitions é o Trésor de la langue française informatisé; mas ele dá acesso a vários outros dicionários. Além disso, sua página de definições é bem colorida, o que facilita a leitura. Muitas definições, muitos exemplos, alguns sinônimos, e o último parágrafo da página trata da pronúncia/ortografia, com transcrição fonética. Para alunos avançados.

3.3. Dicionários bilíngues

Francês e português/inglês/outras línguas. Os dicionários bilíngues podem ajudar na compreensão de certas palavras e expressões:

10) Glosbe. Fr-Port/Port-Fr e outras línguas. Dependendo da palavra, a qualidade é de boa a razoável. Ótimas sugestões são encontradas, às vezes, mais embaixo na página, na mémoire de traduction.

11) Ultralingua. A faixa que cobre o começo da página é bem irritante. No geral, a qualidade é a mesma do Glosbe;

12) Infopedia. Port-fr e fr-port. O melhor visual dos bilíngues, com página bem limpa; português de Portugal e do Brasil.
Tinha
limite diário para consultas, mas fiz um teste, ultrapassando 10 consultas e ele não me bloqueou o acesso – ótimo.

13) Larousse. Não tem português nos dicionários bilíngues, mas ele vale realmente a pena, se você conhece bem uma das línguas oferecidas: inglês, alemão, árabe, espanhol, italiano e chinês.

14) Collins-Reverso Français-Anglais. Para quem tem um bom inglês, pode ser a solução.

Expressões

15) Expressio. Site descomplicado e bem-humorado de expressões idiomáticas.

Analógicos

16) Analogique. sensagent. Famílias de palavras e o Littré.

Informais/Gírias

17) Bob. Dictionnaire d’argot, de français familier et de français populaire. Ele dá conta de palavras antigas e em desuso assim como de neologismos; de gírias e linguagem mais relaxada; certos sentidos que a gente apenas intui são confirmados pelo Bob. Coloque nos seus Favoritos.

Verbos

18) Leconjugueur. O melhor dos dicionários de verbos. Amo!

Mais dicionários

19) Lexilogos. Na verdade, trata-se de um portal que reúne muitos dicionários, de qualidade variada. Pode dar uma checada e ver se encontra algo do seu gosto.

Extra

O meu dicionário preferido, durante anos, foi o Petit Robert, sempre tive a versão impressa e também tenho o CD. Mas ele só pode entrar nesta lista como “extra”, pois não é gratuito, mas sua qualidade é superior e não dá para falar de dicionários de francês sem citá-lo. Quais são suas opções? A assinatura anual (24,00 €), o programa (119,90 €) e a versão impressa (67,50 € ou 62,50 €). Veja outras opções no site lerobert.

Bonne chance !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s